Portal Tributário - Home Page Guia Trabalhista - Home Page Portal de Contabilidade - Home Page Normas Legais - Home Page

Tamanho do Texto + | Tamanho do texto -

SUCESSÃO HEREDITÁRIA

A sucessão hereditária ocorre com o falecimento de uma pessoa que deixa seus bens. 

Esses bens são transmitidos aos seus sucessores no momento de seu falecimento - veja tópico Herança.

Partes legítimas

Podem receber a herança todas as pessoas vivas ou já concebidas, quando o autor da herança falecer. 

O nascituro (aquele que já foi concebido) receberá a herança somente se nascer com vida.

Efeitos da sucessão

A sucessão hereditária pode ocorrer a título universal e a título singular.

A sucessão a título universal ocorre quando todos os bens são transferidos em sua totalidade aos herdeiros.

A sucessão a título singular ocorre quando é transmitido um único bem, como um automóvel por exemplo.

As sucessões são divididas em três espécies:

Sucessão testamentária

Se dá quando uma pessoa deixa seus bens destinados a seus herdeiros, através de testamento válido.

Sucessão legítima

Esta somente ocorre quando o falecido não deixa testamento, ou quando este perder sua validade ou quando for julgado nulo.

Os bens são destinados em primeiro lugar aos herdeiros descendentes: filhos, netos e bisnetos concorrendo com o viúvo (a).

Em segundo lugar são chamados os herdeiros da linha ascendente: pais, avós e bisavós concorrendo com o viúvo (a).

Não havendo descendentes, nem ascendentes, a herança é transmitida ao cônjuge por inteiro.

Se por acaso o falecido não tenha deixado descendentes, ascendentes, cônjuge, os bens são destinados aos herdeiros colaterais: irmãos, sobrinhos, tios.

Caso não tenha descendentes, ascendentes e não fosse casado, mas tivesse em união estável; este concorrerá a herança juntamente com os herdeiros colaterais.

Veja mais detalhes no tópico Sucessão Legítima.

Sucessão simultânea

Ocorre quando ao mesmo tempo se processam o inventário e partilha com sucessão testamentária e legítima.

Essa sucessão se dá quando o autor da herança transmite metade de seus bens aos herdeiros necessários, através da sucessão legítima. A outra metade é transferida a terceiros como herdeiros ou legatários através da sucessão testamentária.

Veja tópico Disposições Testamentárias.

Princípios da sucessão

Para que os sucessores recebam seu patrimônio após a abertura da sucessão, seguem-se dois princípios básicos:

·       Princípio de saisine: com abertura da sucessão, transmite a herança aos herdeiros legítimos, que podem defendê-la em sua totalidade.

·       Princípio da indivisibilidade: todos os bens que compõem a herança não poderão ser divididos até que o processo de inventário e partilha esteja terminado. Entende-se a herança como um todo, ainda que haja vários herdeiros.

Desta forma até que se faça a partilha, não será dividida a herança e a administração seguirá as normas de condomínio.

Base: Código  Civil - artigos 1.784 a 1.790.

Tópicos relacionados:

Arrolamento - Inventário

Herança

Sucessão Legítima


Normas Legais | Mapa Jurídico | Portal Tributário | Guia Trabalhista | Portal de Contabilidade | Simples Nacional | Modelos de Contratos |

Boletim Fiscal | Boletim Trabalhista | Boletim Contábil | Boletim Jurídico | Publicações Jurídicas