Tamanho do Texto + | tamanho do texto -

ARROLAMENTO - INVENTÁRIO

Arrolamento é uma forma simples e rápida de inventariar e partilhar os bens do falecido, levando em consideração o valor dos bens e o acordo entre partes dos sucessores capazes.

No arrolamento alguns atos processuais feitos no inventário comum são dispensados, fazendo com que se torne mais ágil e mais econômico o processo.

Mas não dispensa intervenção judicial em razão dos interesses de terceiros, na divisão da herança.

São duas as espécies de arrolamento: arrolamento sumário e arrolamento comum.

ARROLAMENTO SUMÁRIO

Arrolamento sumário ocorre quando há acordo total entre as partes interessadas, desde que sejam maiores e capazes, a respeito dos bens e partilha dos mesmos.

Na petição de inventário, que se processará na forma de arrolamento sumário, independentemente da lavratura de termos de qualquer espécie, os herdeiros:

·       Requererão ao juiz a nomeação de inventariante que designarem;

·       Declararão os títulos dos herdeiros e os bens do espólio;

·       Atribuirão o valor dos bens, para partilhá-los.

ARROLAMENTO COMUM

Neste caso a herança deverá ser de pequeno valor, cabendo ao inventariante nomeado apresentar em suas declarações o valor dos bens da herança e como se fará a partilha.

São procedimentos do arrolamento comum:

·       Requerimento de abertura do arrolamento em petição inicial direcionada ao juiz, juntamente com certidão de óbito, a procuração e pagamento das custas iniciais;

·       Nomeação de inventariante de acordo com a ordem preferencial;

·       Apresentação das declarações de herdeiros e de bens, atribuição de valor aos bens e a forma como se fará a partilha;

·       Provas das quitações fiscais (imposto e certidões negativas);

·       Citação dos herdeiros não representados no processo; (havendo herdeiros incapazes ou ausentes e se houver testamento faz-se necessário a intervenção do Ministério Público)

·       A partilha deverá ser julgada após provada a quitação dos tributos relativos aos bens da herança e aos seus rendimentos se houverem;

·       Recolhimento de imposto junto a Fazenda;

·       Expedição de formal de partilha.

Base: Código Processo Civil - artigos 1.031 a 1.038.

Tópicos relacionados:

Aceitação e Renúncia da Herança

Clique aqui se desejar imprimir este material.
Clique aqui para retornar.


Mapa Jurídico - Índice

Não autorizamos reproduções (total ou parcial), revenda ou qualquer outra forma de distribuição (gratuita ou paga) do conteúdo deste Mapa Jurídico.
Todas nossas publicações têm direitos autorais registrados, conforme Lei nº 9.610/98.